Art Beauty Center

Tipos de estrias: o que causa e como tratá-las!

São pouquíssimas as pessoas que não sofrem com as estrias. A maioria de nós em algum momento se depara com as marcas na pele, e muita gente se incomoda — bastante! — com elas. E não é algo exclusivo de um gênero ou idade: homens e mulheres, crianças e adultos sofrem também…as estrias são bem democráticas nesse sentido. Existem pessoas […]

São pouquíssimas as pessoas que não sofrem com as estrias. A maioria de nós em algum momento se depara com as marcas na pele, e muita gente se incomoda — bastante! — com elas.

E não é algo exclusivo de um gênero ou idade: homens e mulheres, crianças e adultos sofrem também…as estrias são bem democráticas nesse sentido.

Existem pessoas que conseguem conviver muito bem com elas, porém outras simplesmente não conseguem olhar as “listrinhas” e manter a autoestima intacta.

E é para o segundo grupo que vamos explicar o que causa as estrias, seus tipos e os principais tratamentos para elas.

Vamos ao conteúdo?

 

O que causa as estrias?

Funciona assim: quando há alteração acentuada nas medidas – como na gravidez – as células de elastina e colágeno são “quebradas”. Essas estruturas são as responsáveis pela sustentação, elasticidade e tônus da pele.  A partir daí, a cútis fica com uma aparência “esticada” e flácida.

Elas surgem principalmente no abdômen, mas também podem afetar coxas, braços, axilas, glúteos, entre outras regiões. 

Além disso, pessoas que sofrem com o “efeito sanfona”, crianças e adolescentes em fase de crescimento e quem perdeu peso muito rápido também têm mais chance de desenvolver estrias nas peles.

No entanto, vale sempre lembrar o componente genético dessa alteração. Algumas pessoas passarão por essas mudanças – de peso e estatura – sem qualquer dano à pele.

 

Leia também:

Descubra como perder peso sem a temida flacidez?

 

Tipos de estrias e suas diferenças

Do ponto de vista estético, podemos notar basicamente a existência de estrias vermelhas e das brancas

Estrias vermelhas

As vermelhas costumam ser as mais recentes, apresentando essa coloração devido ao rompimento de capilares sanguíneos. Em geral, são as que apresentam a melhor resposta aos tratamentos feitos precocemente. 

 

Estrias brancas

Por outro lado, temos as chamadas estrias brancas. Essas são mais profundas e antigas, apresentando essa coloração devido a uma perda da melanina que ocorre nesses tecidos.

Conheça os tipos de estrias e como tratá-las!

Tratamentos dermatológicos para estrias

Apesar das diferenças no aspecto das estrias e no fato de algumas responderem melhor aos tratamentos, vale lembrar que todas podem ser tratadas e terem melhora, em maior ou menor grau. Tudo vai depender de uma boa indicação de tratamentos ou combinação deles.

Por isso, a dica é sempre passar por uma avaliação especializada, de preferência com um(a) dermatologista com experiência em tratamentos estéticos.

Conheça o tratamento intradermoterapia, usado para reduzir a gordura local! 

Confira, a seguir, alguns procedimentos dermatológicos com eficácia comprovada no tratamento das estrias, em seus vários estágios:

 

1. Laser Fotona

Essa tecnologia consegue aliar lasers em dois comprimentos de onda (Nd:YAG e Er:YAG), permitindo tratar tanto camadas mais profundas da pele (estimulando a produção de colágeno) quanto as mais superficiais (melhorando irregularidades).

Graças a essa combinação, o Fotona também é indicado para o tratamento de manchas, flacidez, rugas e linhas de expressão, além, é claro, das estrias.

 

2. Lasers Fracionados e Luz Intensa Pulsada

A energia térmica do Laser Fracionado tem o poder de causar um “dano controlado” na pele, o que é benéfico para estimular a produção de mais colágeno, resultando na melhoria do aspecto e coloração das estrias.

Já a Luz Intensa Pulsada é capaz de melhorar a “vermelhidão” das estrias recentes e também estimula a produção de colágeno. 

 

3. Peeling

O Peeling (físico, químico ou a laser)  realiza a remoção de camadas mais externas da pele que, ao fazer a recuperação dessas células cutâneas, promove uma importante – e desejada – renovação celular.

Esse procedimento ajuda a melhorar a aparência e a textura da pele, e funciona muito bem combinado a outros protocolos. 

 

4. Microagulhamento

Nesse procedimento, são realizadas microperfurações na pele – após anestesia local – com o intuito de estimular o colágeno e melhorar a circulação sanguínea da área tratada, processos fundamentais para o tratamento das estrias, tanto vermelhas quanto roxas ou brancas.

Para melhores resultados, geralmente é associado ao uso de medicamentos e dermocosméticos aplicados na mesma sessão (drug delivery).

 

Leia também:

Quer definir o abdômen neste ano? Conheça as melhores dicas para delinear de vez a barriga!

 

Academia da Beleza®: tratar estrias não precisa ser sofrido!

E assim chegamos ao fim de mais um artigo! Esperamos que você tenha gostado e que tenha sido informativo.

Existem muitas “mágicas” vendidas para o tratamento de estrias. Mas não tem jeito: quem vai te indicar os melhores passos para a pele dos sonhos é o(a) dermatologista. 

Pensando em pacientes que não têm tempo a perder dentro de rotinas tão corridas, a Art Beauty Center trouxe ao Brasil a Academia da Beleza®, um conceito inovador dentro do ramo da dermatologia estética.

A Academia da Beleza® combina avaliação clínica completa, profundo entendimento de suas necessidades e expectativas, apoio de uma equipe altamente qualificada e protocolos individualizados para te ajudar a alcançar sua melhor versão, com toda segurança e cuidado que você merece.

Clique no link abaixo e agende agora mesmo sua avaliação. 

 

QUERO AGENDAR MINHA AVALIAÇÃO

Fale conosco!

Envie uma mensagem e responderemos o mais rápido possível.

Venha Conhecer
São Paulo
Uberaba

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?