Art Beauty Center

Tratamento para melasma

Qual o melhor tratamento para melasma?.

Muito além da vaidade, os cuidados com a pele representam uma importante questão de saúde. Um dos problemas mais recorrentes na pele, principalmente entre as mulheres, é o melasma. Essa é uma condição que afeta, em geral, o rosto, causando alterações na pigmentação, com manchas que podem variar sua coloração desde o marrom claro até os tons mais escuros, chegando ao preto.

Como identificar o melasma?

2.jpg

 

Essa condição costuma aparecer em regiões que ficam mais expostas ao sol, como o rosto, prevalecendo nas maças do rosto, testa, nariz, queixo e acima dos lábios. Porém, também pode afetar outras partes do corpo, como braços, colo e pescoço.

Ela consiste em manchas escurecidas na pele, normalmente com formatos irregulares e bem definidos, conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Outra característica é a simetria entre as manchas, surgindo iguais em ambos os lados da face.

Mesmo mais frequente nas mulheres, já que suas causas podem estar relacionadas à gravidez, exposição solar e ao uso de anticoncepcionais hormonais, essa condição também pode afetar pacientes do sexo masculino.

A boa notícia é que o melasma tem tratamento, que prevê o clareamento e a estabilização das manchas, impedindo que o pigmento escurecido retorne à pele. Mas atenção, a avaliação de um médico dermatologista é fundamental, pois muitos pacientes acabam piorando suas manchas ao utilizar medicamentos inadequados.

Quais os tratamentos para melasma?

3.jpg

 

Ao perceber manchas mais escuras na pele, é fundamental procurar um médico dermatologista para avaliação. Esse é o profissional indicado para identificar as alterações na pele, diagnosticar o melasma e, assim, sugerir o melhor tratamento. De maneira geral, ao ser diagnosticado, as orientações médicas incluem a proteção aos raios ultravioletas (UVA) e também à luz visível, principalmente após iniciar o tratamento.

Por isso, o uso constante de filtro solar, físico e químico, é fundamental. O fator de proteção solar (FPS) deve ser alto, principalmente na região mais afetada pelas manchas e precisa incluir a proteção aos raios UVA do tipo A e do tipo B.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o tratamento de melasma deve ser associado ao uso de filtros de proteção, com o intuito de estabilizar todos os benefícios obtidos e diminuir as chances de reincidência.

Além da fotoproteção, o melasma pode ser tratado com o uso de cremes e procedimentos médicos, incluindo peelings, luzes e lasers.

Cremes, peelings e luzes: saiba mais sobre esses procedimentos

4.jpg

 

Entre os cremes utilizados para tratar essa condição da pele, estão aqueles à base de hidroquinona e ácidos glicólico, azeláico e retinóico. No entanto, os resultados não são imediatos, sendo visíveis a partir de dois meses após o início das aplicações.

Mesmo após a diminuição das manchas, é necessário seguir com o tratamento e todos os demais cuidados, a fim de estabilizar o melasma e impedir que as pigmentações escurecidas retornem. Dessa forma, a fotoproteção e o tratamento devem ser constantes.

Os peelings costumam ter um efeito mais rápido e gradual e, para isso, o acompanhamento do dermatologista é fundamental.

São diferentes tipos de procedimentos disponíveis, entre os mais superficiais até aqueles que chegam a camadas profundas da pele. Por isso a avaliação e a indicação médica são essenciais.

Outra opção seria o laser e a luz intensa pulsada. Através da energia luminosa, esses procedimentos podem auxiliar no clareamento da pele, no entanto, é um tratamento delicado e que requer o máximo cuidado para que a pigmentação não seja potencializada.

SP Spectro® by Fotona: Utilizando quatro pulsos de luz diferentes, este procedimento ajuda a fragmentar os pigmentos causadores de manchas, que serão eliminados posteriormente pelo organismo. Esses pigmentos também podem ser retirados através da ponteira fracionada do aparelho. O Fotona auxilia, ainda, na produção de colágeno e no tratamento dos pequenos vasos sanguíneos.

Plasma Rico em Plaquetas (PRP): Considerado um tratamento inovador para o tratamento de manchas e melasma, o PRP utiliza as plaquetas extraídas do sangue do paciente, que são ricas em fatores de crescimento, para estimular a multiplicação das células e, assim, promover o clareamento das manchas.

Leia também: Dicas de alimentação para uma pele saudável

Como visto acima, o melasma é uma condição que atinge muitos pacientes, em especial as mulheres. No entanto, suas manchas podem ser atenuadas através de procedimentos individualizados. Se você tem manchas no rosto e quer saber mais sobre essa condição, agende uma consulta de avaliação com um de nossos dermatologistas agora mesmo.

Fale conosco!

Envie uma mensagem e responderemos o mais rápido possível.

Venha Conhecer
São Paulo
Uberaba